22/05/2018 A Organização Social da próxima década

No dia 22 de Maio, das 9 horas às 13 horas, acontecerá do SESC Paulista (Avenida Paulista, 119 – Bela Vista, São Paulo/SP) o seminário “A Organização Social da próxima década”. No evento estarão reunidos representantes do Estado nas suas três esferas (Federal, Estado e Município), gestores e dirigentes com experiência na gestão das OSs, artistas que realizam os programas artísticos e profissionais de destaque que militam na área da cultura e da preservação do patrimônio material e imaterial, debatendo questões de interesse comum, em busca de soluções que possibilitem o aprimoramento do modelo de gestão e preparem o cenário para a OS da próxima década.

Confira a programação:

ABERTURA
9 às 9h15
Fernando Quintino – CQS Advogados
Ricardo Levisky – Levisky
Sharon Hess – Levisky

9h15 às 9h45
Sérgio Sá Leitão – Ministro da Cultura

MESA 1 – DIVISÃO DE PAPÉIS ENTRE A OS E O ESTADO
9h50 às 10h50
1. Qual o papel do Estado?
2. Qual o papel da Organização Social?
3. Autonomia de gestão pela OS: Até que ponto o estado tem o direito/dever de ingerir?
4. O conteúdo programático e artístico é de responsabilidade do estado, da OS ou ambos são responsáveis?

André Sturm – Secretário Municipal da Cultura (SP)

Claudinéli Moreira – Secretaria de Estado de Cultura de São Paulo

Diomar Silveira Diretor Presidente do Instituto Cultural Filarmônica (MG)

Ricardo Piquet – Presidente do IDG e Diretor Geral do Museu do Amanhã

MEDIAÇÃO: Fernando Quintino – Sócio do CQS Advogados

MESA 2 – MODELO DE GESTÃO
10h55 às 11h55
1. Quais os benefícios que o formato de gestão por OSs revelou nos últimos 20 anos? Cases de sucesso.
2. Quais as distorções e gargalos percebidas desde que o modelo começou a ser utilizado?
3. Como os diretores artísticos e curadores, dentre os profissionais do setor, percebem o formato?
4. Gestão de vários equipamentos de forma simultânea: A concentração na gestão de diversos equipamentos pela mesma OS tem gerado resultados positivos?
5. Como a sociedade percebe o fato de uma OS se perpetuar na gestão de um mesmo equipamento (prorrogação contínua do contrato de gestão)?
6. De qual forma a OS poderá se proteger de eventuais passivos gerados no curso do contrato de gestão?
7. Olhando para a OS da próxima década: O que deve e merece ser aprimorado?

Carlos Gradim –  Direitor Presidente do Instituto Odeon

Fabio Mechetti – Maestro/Diretor Artístico da Orquestra Filarmônica (MG)

Marcelo Lopes – Diretor Executivo da Osesp

Paulo Dallari – Gestor

Roberto Minczuk – Maestro Titular da OSM

MEDIAÇÃO: Aline Freitas – Sócia do CQS Advogados

MESA 3 – DESENVOLVIMENTO E SUSTENTABILIDADE DAS ORGANIZAÇÕES SOCIAIS
12 h às 13 h
1. Qual a importância estratégica das OSs na manutenção de equipamentos e corpos artísticos de interesse público?
2. Como a OS pode viabilizar a auto sustentabilidade financeira do os contratos temporários?
3. Quais as possibilidades reais de formação do patrimônio na OS?
4. Como a OS pode ser impactada no caso de contingenciamento de recursos públicos?
5. Qual a finalidade institucional da captação de recursos dentro do contrato de gestão? Diminuir o custeio do estado, ampliar a qualidade de quantidade dos serviços prestados e/ou gerar fundos de reserva/endowment?
6. Qual a OS que gostaríamos para a próxima década?

Eduardo Saron – Diretor Presidente do Itaú Cultural

Luis Sobral – Diretor Presidente da Abraosc

Ricardo Levisky – Presidente da Levisky

MEDIAÇÃO: Sharon Hess – Vice-Presidente da Levisky

Para participar, basta mandar um e-mail para: rsvp@leviskycultura.com.br. VAGAS LIMITADAS.
O evento é uma organização da Levisky Cultura com o escritório Cesnik, Quintino e Salinas.

Tags: organização social, seminário, terceiro setor